Social icons

Mais uma Tête-à-Têtedesta vez com o Ricardo, farmacêutico e autor do blogue O Pinguim Sem Asas. Hoje desvendamos mitos e verdades farmacêuticos e conhecemos quem está na origem deste blogue. Espero que gostem!




- O que te levou a seguir farmácia?
Durante o meu ensino preparatório sempre gostei muito da área de artes. No entanto, durante o ensino secundário, gostei da vertente saúde. Uma vez que sou bastante comunicativo, e gosto imenso de falar, procurei encontrar uma área onde pudesse ter contacto com o público e onde pudesse ajudar a população em geral. Ciências Farmacêuticas pareceu-me uma boa opção, depois de gostar das disciplinas ligadas à mesma e de gostar da “mecânica” do funcionamento de um medicamento no organismo, como é que algo tão pequeno sabia onde e como atuar e fazer o seu efeito. Assim, aqui estou eu, Farmacêutico Comunitário, onde posso ajudar as pessoas minhas utentes e onde posso contribuir para a melhoria do seu bem-estar geral.

- Conta-nos um episódio engraçado que tenhas tido na farmácia. 
Existem imensos episódios engraçados, desde mulheres que ficam muito envergonhadas por pedir um simples penso higiénico ou tampões a um homem (ou homens com receitas de medicamentos para a disfunção eréctil que entram na Farmácia e vão diretamente a um homem que esteja disponível para atender, ignorando qualquer mulher que esteja na Farmácia) a pessoas que me mostram que os medicamentos não resultaram. Ou até mesmo em dias de serviço noturno me pedirem cápsulas autobronzeadoras às 2 da manhã. Esta foi a minha primeira história engraçada.

- A saúde pública funciona muito atrás do “diz que disse”. Diz-nos lá de tua justiça: Mito ou verdade?

1. As gripes e constipações são tratadas com antibióticos
Mito. Uma simples constipação trata-se muitas vezes com anti-inflamatório e vitamina C. Eventualmente, um anti-histamínico pode ser associado. Uma gripe é uma infeção causada por um vírus, não por uma bactéria. Logo, uma pessoa constipar-se e pedir antibiótico é uma asneira para a saúde da mesma. Para quê entupir o nosso organismo desnecessariamente com antibióticos? Uma das complicações de uma gripe mal tratada ou que poderá surgir a partir de uma gripe é uma infeção respiratória do trato superior ou inferior e aí sim tem que haver antibióticos mas isto só é possível depois da avaliação de um médico. Só o médico pode dizer quando uma pessoa precisa ou não de um antibiótico.

2. A pílula do dia seguinte pode usar-se as vezes que se quiser
Mito. Recomenda-se que uma mulher use apenas a pílula do dia seguinte no máximo três vezes durante a sua vida. É assustador ver e ter conhecimento que mulheres da minha idade (29 anos) já a tomaram três vezes. Estamos a falar de uma “bomba” hormonal e que deve apenas ser utilizada em situações de emergência. Mais assustador ainda é ver adolescentes adquirir a pílula do dia seguinte porque “vão estar com o namorado nesse dia, logo precisam”. Claro que o Farmacêutico está aqui para esclarecer e educar as pessoas para o uso correto do medicamento mas, na minha opinião, deveria haver mais ações de sensibilização para esta temática.

3. Os champôs sem sal são melhores para o cabelo
Muito se fala sobre os champôs sem sal, principalmente quando as mulheres (maioritariamente) saem do cabeleireiro e vêm com indicação do mesmo que têm de adquirir champôs sem sal. Os champôs têm sal na sua composição abaixo dos 2%. É um componente que vai dar viscosidade à formulação e estamos a falar de uma quantidade tão residual que não vai haver o risco de o alisamento deixar de funcionar ou a haste capilar ficar danificada. Para além disso, o sal é dissolvido na água que usamos para retirar o champô do cabelo durante a sua lavagem, por isso, digo que é Mito. 

4. As pílulas engordam
Mito. Não há evidências clínicas que comprovem que a pílula contracetiva engorde.

5. O café é prejudicial para a saúde
Depende. Se estivermos a falar de apenas um café por dia, não há problema, Aliás, estudos recentes estão a divulgar que um café por dia poderá ser usado como forma de prevenção ou retardamento do aparecimento da doença de Alzheimer. Agora, se estivermos a falar de pessoas que tomem 4 e 5 cafés por dia (como era o meu caso) aí já não é benéfico. Primeiro, porque a pressão arterial apresentará maioritariamente valores altos e segundo porque a parte gástrica começa a “queixar-se”. 

6. A vacina contra a gripe evita o aparecimento da doença
À partida, verdade. A constituição da vacina da gripe é diferente todos os anos. Cada ano apresenta três estirpes diferentes do vírus da gripe, que se pensa serem aquelas com mais probabilidade de aparecer no inverno subsequente. Caso haja alguma mutação do vírus da gripe, ou surja uma estirpe nova do mesmo, a vacina não irá ser eficaz nesses casos. Algo que já aconteceu há alguns anos atrás.

7. Antibióticos cortam o efeito do contracetivo
Verdade. Os antibióticos anulam o efeito da pílula contracetiva. Nestes casos, recomenda-se a continuação da toma da pílula como habitualmente e, caso haja relações sexuais, utilizar um método contracetivo de barreira – o preservativo.

8. As doenças cardiovasculares afetam os idosos
Mito, infelizmente. Há adultos (abaixo dos 65 anos) e jovens que, infelizmente, já tiveram ataques cardíacos e AVC’s. As doenças cardiovasculares afetam mais a população idosa (fruto da idade) mas afetam também pessoas com menos idade.

9. Uma depressão cura-se com força de vontade
Eu aqui vou ser mauzinho. Uma depressão “verdadeiramente dita” é diagnosticada e acompanhada por um médico especialista. Há medicação para isso, claro que sim, e sim, é necessário alguma força de vontade. Ou seja, uma pessoa tem que pensar positivo e tem que acreditar que vai melhorar. Isso é meio caminho andando para que a pessoa fique bem. Por aqui, digo que é “mais ou menos verdade”. Se estivermos a falar de depressão pós-férias, peço desculpa mas eu não acredito em nada disso. Crucifiquem-me à vontade mas eu não acredito que uma pessoa entre em depressão só porque vai voltar a trabalhar. Custa a todos mas é algo que “faz parte”.

10. Andar descalço provoca constipações
Depende. Se andarmos 24 horas por dia, com os pés descalços, fora e dentro de casa, ao fim de algum tempo sim, uma pessoa fica constipada. Se forem cinco minutos dentro de casa, não.

11. Se tomo um medicamento fora de validade, posso passar mal
Verdade. Os medicamentos apresentam um prazo de validade da embalagem que corresponde ao último dia do mês do ano que vem lá indicado. Depois disso, recomendo que coloquem o medicamento no contentor da Valormed (por favor, não coloquem na sanita e puxem o autoclismo!), para o mesmo ser incinerado e as embalagens serem recicladas.

12. As grávidas não podem manter contacto com gatos
Depende. Se estiverem imunes à Toxoplasmose, convém terem cuidado com os gatos. Se não tiverem imunidade à doença, então recomendo que não se aproximem muito deles, uma vez que eles são portadores do parasita.

13. Lavar os cabelos todos os dias apodrece a raiz e leva à queda
Mito, Mito, Mito. A raiz encontra-se inserida no couro cabeludo, abaixo da pele. A água não penetra na pele, logo não apodrece a raiz, não levando à queda de cabelo.

14.  Beber água em jejum emagrece
Há quem defenda que um copo de água morna com duas a três gotas de limão de manhã elimina as toxinas acumuladas durante a noite do nosso organismo. Efeito direto no emagrecimento? Mito.

15.  Comer bananas impede as cãibras
As bananas são muito ricas em magnésio, pelo que ajudam imenso na prevenção de cãibras. Por isso, Verdade. Obviamente que não vamos comer vinte bananas por dia (tudo o que é exagero, é de evitar) mas uma por dia, porque não?

16.  Comer chocolate causa acne
A gordura do chocolate (mais o branco e o chocolate de leite) tem uma influência mais ou menos direta na produção de sebo na nossa pele. Não causa a acne mas pode fazer com que a mesma piore, se for ingerido em quantidades excessivas. Tudo tem que ser ingerido com moderação, pelo que digo que é Mito (uma vez que não causa a acne).

17.  Dormir logo após comer causa indigestão
Verdade. Convém esperar uns quantos minutos antes de uma pessoa se deitar. Caso contrário, e uma vez que durante a digestão há produção de ácido a nível do estômago, poderá haver algum refluxo e haver danos no esófago e a digestão não ser corretamente feita.

18.  É preciso dormir 8 horas
Depende. Se estamos a falar de um recém-nascido e bebés sim, 8 a 9 horas de sono são necessárias. À medida que envelhecemos, vamos necessitando de menos horas para dormir. Um adulto fica bem com 6 a 7 horas de sono.

19.  Tomar banho depois de comer faz mal
Depende. Desde que não haja uma diferença brutal de temperaturas exterior e a da água não haverá problema. Estou a falar de banhos em casa. Banhos no mar, onde a probabilidade de haver um choque térmico é maior, aí sim, convém esperarem pelo menos duas horas.

20.  Não se pode beber álcool quando se está a tomar antibiótico
Verdade. O álcool inibe o funcionamento de um antibiótico. 

- Para além de farmacêutico, és também blogger. Como surge esta paixão? 
 Antes de ter “O Pinguim Sem Asas”, juntamente com uma amiga minha farmacêutica, criámos um outro blogue – “Perfect Skin” (www.perfectskin.pt) – que é um blogue direcionado mais para a nossa área profissional, onde abordamos patologias cutâneas e como tratar/minimizar e os produtos a utilizar em cada uma delas com base nas nossas experiências pessoal e profissional. “O Pinguim Sem Asas” surge da minha necessidade de ter um cantinho só meu, onde falasse de momentos da minha vida, coisas que gosto, viagens, livros (devoro livros) que recomendo, produtos cosméticos que utilizo e que recomendo, entre outras coisas. É um blogue que fala sobre tudo e bastante generalista.

- Quem é o Ricardo Rodrigues? 
O Ricardo Rodrigues é um homem amigo do seu amigo, ambicioso, trabalhador e que luta por aquilo que quer. Odeia injustiças, mentiras, hipocrisias e pessoas interesseiras. Costuma ser bem-disposto mas há dias em que mais vale ninguém falar com ele. Quando “lhe chega a mostarda ao nariz”, cuidado com ele. Para além disso, muitas vezes, anda de mãos dadas com o sarcasmo, algo que pode ser um problema. Mas, acima de tudo, é um bom camarada, uma boa companhia e um bom rapaz. (E pronto, já tive os meus cinco minutos de esquizofrenia ehehe)

- Porquê “O Pinguim Sem Asas”? 
Curiosa e contrariamente ao que acontece com a maior parte dos blogues, o nome foi uma das coisas mais fáceis. “Pinguim” pois (e vou partilhar algo que nunca partilhei na blogosfera) na Faculdade toda a gente me tratava por Pinguim (nome de praxe). “Sem Asas” porque literalmente não tenho asas. Sei que esta última pode ser uma razão parva mas acho que no seu todo – O Pinguim Sem Asas – é um nome que fica no ouvido e que suscita algum interesse. Não?

- Que conteúdos são publicados no teu blogue?
Tal como disse antes, falo um pouco sobre tudo, desde temas mais vocacionados para a saúde até viagens ou cuidados de imagem, mais vocacionado para homens, pois há cada vez mais interesse por parte dos homens em cuidar da sua imagem e se houver um camarada que os saiba aconselhar, tanto melhor. Saímos todos a ganhar.

- Como decides o que publicar? 
De há alguns meses para cá crio um cronograma de publicação (que me ajuda imenso). Dependendo do que acontece no meu dia-a-dia, das notícias que surgem, tento sempre criar conteúdos interessantes para os meus leitores, que os cativem, que os faça permanecer no meu cantinho durante algum tempo. Sendo um blogue generalista, consigo ter mais margem de manobra sobre o que publicar, ou decidir o que publicar, algo que não acontecia, por exemplo, se fosse um blogue direcionado para tecnologia ou só sobre viagens.

- Quais os pontos positivos e negativos de se ter um blogue?
Pontos positivos: conhecer pessoas novas, conhecer mentalidades, pontos de vista, modos de vida diferentes dos nossos. Penso que isso nos ajuda a crescer enquanto seres humanos. Para além disso, e no meu caso, outro ponto positivo é praticar a escrita.
Pontos negativos: ver pessoas que não conhecem a essência de ser blogger, que só criam um blogue para ganhar brindes e prémios e que passam por cima de tudo e de todos para conseguirem ter alguma fama (a todo o custo) ou algum reconhecimento. Alguns blogues, quando recebem algum reconhecimento, não sabem lidar com isso e pensam que são “a última bolacha do pacote” e julgam-se superiores que os outros bloggers tamanha a arrogância que “adquirem”. Outro ponto é a falta de respeito para com as marcas que possam estar interessadas em alguns blogues e, para além disso, haver “repetição de conteúdo”, ou seja, muitas pessoas escrevem sobre a mesma coisa. Dou um exemplo: saiu um produto novo de maquilhagem. Vês logo 200 mil blogues a falar desse produto, sendo que 198 mil diz que gostava de o experimentar. Destes, 180 mil diz que quer que a marca lhes envie um produto para experimentar. Desses, 100 mil recebem, 80 mil agradecem. Dos 100 mil que recebem, 70 mil criticam destrutivamente o produto (porque se calhar não é apropriado para o caso deles – tivessem pensado nisso antes de pedirem as coisas) e 30 mil, efetivamente, fazem uma crítica com pés e cabeça sobre o mesmo. Isto é mau e consegue denegrir a imagem do que é “ser blogger”.

- Fazes parte do “grupo” de homens que decide criar um blogue. O que te levou a fazê-lo? 
Primeiro, e tal como disse, “O Pinguim” surgiu da minha necessidade em ter um canto só meu. Depois de avançar com o nascimento do blogue, pensei que teria que tentar marcar a diferença, uma vez que sou homem e a blogosfera encontra-se ocupada maioritariamente por mulheres. Inclusivamente, há blogues escritos por mulheres que caem naquele erro estúpido e crasso que é começar os posts com “Olá lindas” ou “Olá meninas”. Penso que isto afasta todo e qualquer homem, que até pode ver interesse no post, e que até gostava de deixar o seu comentário, mas que não o faz pois a autora claramente está a afastar o público masculino. Os homens vieram para ficar, na minha opinião. Há cada vez mais blogues escritos por homens, com excelente conteúdo mas que alguns não são reconhecidos por tal. O mais engraçado é que O Blogue do Ano é um homem: o Guilherme Duarte do “Por Falar Noutra Coisa”. Acho que isto quer dizer alguma coisa. ;) 

- Quais os objetivos d’ “O Pinguim sem Asas” a curto e longo prazo? 
No início deste ano, tinha-me comprometido a atingir as 30000 visualizações no blogue. Comecei 2016 com 3200 visualizações e no passado dia 14 de dezembro atingi as 30000. Por isso, um dos meus objetivos a curto prazo já foi atingido. Gostava de terminar o ano com 40000 visualizações. A longo prazo, seria hipócrita se dissesse que não gostava de aumentar o meu número de seguidores, de ganhar mais reconhecimento. Gostava que o meu blogue se tornasse uma referência enquanto “blogue masculino”. Felizmente, este ano, a Zaask considerou “O Pinguim Sem Asas” como um dos 14 blogues masculinos que retratam o homem moderno do século XXI, o que me deixou bastante contente, pois não estava nada à espera. Claro que vou continuar a trabalhar para continuar a produzir conteúdo interessante e apelativo aos meus leitores. É sempre bastante gratificante receber comentários a dizer que gostaram do que leram, que aquilo que escrevi lhes foi útil de certa forma. Isso preenche-me e dá-me mais alento para continuar a ser blogger, apesar de tentar esticar ao máximo o tempo para conseguir conciliar esta atividade com o meu emprego. Só o tempo dirá como serão as coisas daqui para a frente ;)

Xoxo

16 comentários

  1. Muito obrigado pelo convite e parabéns pela rubrica :)

    Beijinhos,
    Ricardo,
    www.opinguimsemasas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. ADOREI ESTA ENTREVISTA. A histórias das cápsulas auto-bronzeadoras ás duas da manhã foi boa demais!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Cátia! É hilariante mesmo :p e há tantos mitos por desvendar, que achei interessante expor alguns aqui. Beijinho

      Eliminar
  3. Adorei a entrevista. Não o conhecia mas vou já visitar o blog :)

    www.thesandrafaela.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Muito interessante! Obrigada, Raquel e Pinguim! =)

    Um beijinho dourado,
    O Biquíni Dourado
    Facebook
    Instagram

    ResponderEliminar
  5. Adorei a entrevista :)
    Beijinhos <3

    - www.kiza.pt -

    ResponderEliminar
  6. Adorei a entrevista, mas não posso deixar de vir meter a minha "posta de pescada" sobre a questão 12. Sim, se uma grávida já estiver imunizada contra a toxoplasmose não haverá problema para o bebé. Se não for, continua a ser mais provável apanhar toxoplasmose por ingerir carne mal passada ou legumes mal lavados do que ao estar em contacto com gatos. No caso dos gatos de família, podem sempre testá-los para saber se são portadores de toxoplasmose e ficarem mais descansados. Caso sejam positivos, o maior cuidado vai ser em relação ao caixote do gato, pois é através do contacto com as fezes onde se encontram os "ovos" do parasita (que depois tem de ser ingerido para a pessoa se parasitar) que o contágio pode ocorrer.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá nunca daria os meus gatos por causa de um bebé por isso sei bem do que falas Catarininha! Obrigada

      Eliminar
  7. Catarina, por forma a manter a entrevista o mais resumida possível (o que se tornou um bocado complicado) não coloquei uma lição de parasitologia na mesma ;) sei perfeitamente que é a partir das fezes que o parasita é transmitido. E também sei que depois de fazer os testes uma pessoa pode ficar mais descansada tendo que ter cuidado igualmente com carne mal passada e legumes mal lavados entre outras coisas. Simplesmente tentei resumir. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ricardo, efetivamente fica difícil resumir, com tanta pergunta :D beijinho

      Eliminar

‎Copyright © Kéké 2017. Com tecnologia do Blogger.

Instagram