Social icons



 Lembras-te de quando colávamos pôsteres lá por casa? Ainda por lá tenho um da Avril Lavigne no roupeiro do meu quarto, sabes?
Lembras-te de quando colocávamos molas no teu cabelo e víamos vezes sem conta as gravações dessa altura feliz?
Lembras-te de quando decidimos ser felizes outra vez? Fui eu que decidi, não foi? Tu sempre foste a mais forte. Sempre foste aquela que não falava (e não fala) sobre as coisas, porque sabe e sente que a opinião dos outros não vai melhorar nada, só vai apaziguar a alma por pouco tempo.
 Eu sempre fui aquela que pensava (e pensa) que se as alegrias são para dividir, as tristezas também o são. Mas tu não acreditavas na partilha da tristeza, quanto mais nas amizades. E na verdade eu também nunca acreditei, mas deixei-me levar pelas amizades que me telefonavam quando precisavam de serviço de táxi. Porque era mais fácil ficar a observar que confrontar a ideia da solidão.
Deixei-me disso. Aprendi contigo. E continuo a aprender contigo. Ainda estou a aprender a dizer que não, sabes? Já aprendi a deixar para trás todos os pensamentos e pessoas tóxicas. Mas ainda tenho alguma dificuldade em dizer que não, confesso. Sempre foste a mais segura de si, a mais apegada à mãe, a que sofria em silêncio mas chorava baba e ranho e se afligia quando nos via sofrer.
Sempre serás assim: uma flor de estufa disfarçada de mulher forte. Ou será o contrário?
 Lembro-me de me esconder no quarto, com a almofada apertada contra os meus ouvidos, a música a tocar e a cantarolar para tentar esquecer os gritos lá fora, depois de te dizer para, por favor, ires lá abaixo acalmar os ânimos.
As pessoas mudam, não é verdade? Se ele soubesse o orgulho que tenho nele, saberia quantas lágrimas verto cá dentro por finalmente sermos uma família feliz. Os cinco, pelo menos.
Lembras-te, de quando voltámos a ser cinco? Sabes que não me lembro. A minha memória cortou as datas e fez-me perder um tanto ou quanto a noção do tempo. Mas sei e sinto a sorte que tenho por vos ter comigo.
Tenho a melhor família do mundo, sabes? Um tesouro eterno no coração.

Um beijinho no coração

Já me segues nas redes sociais?

22 comentários

  1. Adoro as duas e os vossos blogues. Pelo que tenho lido acho que são uma família maravilhosa :) Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Great post dear!
    http://itsallabouttheglowxoblog.blogspot.it

    ResponderEliminar
  3. Muito giro o texto. Espero que a família sinta o mesmo que tu, que de certeza que sente para escreveres assim.

    Beijinhos


    www.anafernandes.ch

    ResponderEliminar
  4. Que lindo texto! Irmãos e família são tudo na nossa vida. Sou grata por ter um irmão ótimo e sempre presente :)

    Beijinhos
    tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Que lindas! Adorei o teu texto! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Adorei o texto e especialmente a foto!!

    Novo post: http://abpmartinsdreamwithme.blogspot.pt/2017/09/os-desenhos-animados-que-marcaram-minha.html

    Beijinhos ♥

    ResponderEliminar

‎Copyright © Kéké 2017. Com tecnologia do Blogger.

Instagram