Social icons


Voluntariado: Tailândia e Camboja (parte II)

Há dias contei-vos aqui como foram as primeiras duas semanas que passei na Tailândia, mais precisamente em Sing Buri, naquela que viria a ser a minha 2a missão de voluntariado internacional em 2018.
Hoje é dia de vos levar até Hua Hin, a outras 4 horas de Bangkok, mas a sul, a cidade que foi a minha segunda e última casa naquele país de gente feliz. Em Hua Hin, onde passei outras duas semanas (de um total de 6), dei aulas de Inglês a crianças dos 3 aos 8 anos e ajudei a limpar as praias. Na primeira semana tinha crianças pequeninas, com 3 e 4 anos (porque os restantes ainda estavam de férias) e por isso as nossas aulas com elas eram baseadas em jogos, canções e formas criativas de ensinar Inglês a crianças que ainda não sabem ler nem escrever. Na segunda semana já tivemos duas turmas, uma com crianças de 5 e 6 anos e a outra com crianças de 7 e 8 anos. De lá, trago o coração cheio de sorrisos e de abraços destes pequenotes.


Hua Hin, Tailândia

Nestas escolas, na Tailândia, não há um programa a seguir. Há um livro, contudo, embora nem todos o tenham. Estas crianças aprendem, normalmente, Inglês com as suas professoras tailandesas que, na grande maioria, fala mal Inglês. Ensinam o que podem, como sabem. O ensino de Inglês propriamente dito (ou correto, digamos) está dependente dos voluntários que por lá passam e que continuam o trabalho de outros. Por aqui, as crianças partilham lápis, caneta, borracha, lápis de cor. Aprende-se desde cedo a partilhar (porque nem todos conseguem comprar estas coisas)


As praias

Sendo Hua Hin uma zona de praia, era para lá que íamos muitas vezes depois da escola. Pediram-nos, num desses dias, que ajudássemos a limpar as praias. E lá fomos, ajudar a recolher o lixo que por lá havia, numa das muitas praias nos arredores de Hua Hin. Os coordenadores foram connosco e, na Tailândia, eles próprios metem mãos à obra e fazem todo o trabalho que nós fazemos (quando o sabem, já que o Inglês, por exemplo, não o dominam, ao ponto de se sentirem confortáveis para ensinar). Podes conhecer melhor a instituição aqui.


E assim foi. Em breve conto-te tudo sobre as últimas duas semanas, que foram passadas no Camboja (uma experiência completamente diferente destas quatro semanas na Tailândia).


Tens alguma questão sobre esta missão de voluntariado? Deixa nos comentários.

Publicar um comentário

‎Copyright © Kéké 2017. Com tecnologia do Blogger.

Instagram